"Aterroriza-me o que sou para vós; consola-me o que sou convosco. Pois para vós sou bispo; convosco sou cristão"

Palavra do Bispo

Palavra do Bispo


SEMINÁRIO: CORAÇÃO DA DIOCESE

No Seminário encontramos a principal estrutura pastoral e centro de irradiação do chamado de Deus para os jovens de toda a Diocese; nele cresce o futuro da nossa Igreja Diocesana. O Seminário é de tal modo importante que o Concílio Vaticano II, no seu Decreto sobre a Formação Sacerdotal, lhe chama “coração da Diocese” e o Diretório para o Ministério Pastoral dos Bispos o apresenta como a “primeira” instituição da Diocese, que deve ser “objeto dos mais intensos e assíduos cuidados (...), porque dos Seminários dependem em grande parte a continuidade e a fecundidade do ministério sacerdotal da Igreja” (n. 84).

O Seminário é lugar de encontro e diálogo de Jesus Cristo com aqueles que Ele chama para estarem junto à Si e aprenderem a ser ponte, para que outros possam encontrá-lo e segui-lo. No Seminário se concretiza, como no caminho de Emaús, um ensino profundo do projeto de Deus. Nele acontecem os desafios e apelos de Jesus: «Não tenhas receio, de futuro serás pescador de homens» (Lc 5,10), «Vinde e Vede» (Jo 1, 39) e «Segue-Me» (Lc 9, 59); nele o Senhor revela os Seus sentimentos de Bom Pastor: «Tenho pena desta multidão» (Mc 8, 2). De modo que, o Seminário não é só um tempo, é também o espaço, o edifício, onde, ao longo de gerações, se formaram os padres da Diocese e tantos outros jovens que, não tendo sido sacerdotes, poderão estar inseridos e comprometidos em projetos de relevante importância para a sociedade.

Com o tempo intenso de formação e de estudo, o Seminário tem um projeto educativo de formação integral: humana, espiritual, doutrinal, pastoral e missionária, para que os seminaristas cresçam como homens e como cristãos, olhando para Jesus, o Bom Pastor, que «não veio para ser servido, mas para servir e dar a Sua vida pela redenção de muitos» (Mc 10,45; cf. Jo 13, 12-17). O objetivo mais profundo da formação é ajudar aqueles que respondem com generosidade ao chamado do Senhor a conhecer intimamente Deus que, em Jesus Cristo, nos mostrou o Seu rosto e tem o propósito de dar-lhes um coração de Pastor.

O Seminário deverá ser uma escola de Apóstolos. É igualmente importante aprender a viver as virtudes evangélicas mais necessárias ao sacerdócio, como a verdade, a justiça, a responsabilidade, a generosidade e a alegria. Tudo deverá concorrer para o desenvolvimento de uma personalidade coerente e equilibrada de cada jovem, tornando-o apto a assumir e realizar a missão que a Igreja lhe confiar. O tempo do Seminário é sempre um período muito intenso e marcante da vida de cada sacerdote, é um tempo de graças, um verdadeiro “kayrós”. O jovem seminarista, Cada um deles, é um verdadeiro dom de Deus para a Igreja.

Que Maria de Nazaré que disse um dia o seu SIM, um sim total e incondicional, que a tornou modelo de discípula e de mulher crente, na entrega dócil à vontade de Deus, associe os seminaristas ao Seu “fiat” (“faça-se em mim segundo a Tua Palavra”) e os dê a graça necessária, para que o seu respectivo “Sim” seja quotidiano e generoso.

Por isso, convidados a todos os diocesanos a rezar: “Virgem, Nossa Senhora, à vossa proteção nos acolhemos, Santa Mãe de Deus! Velai por todos os seminaristas e ensinai os caminhos da fidelidade e da paz, na resposta aos apelos de Deus para o serviço do Reino, instaurado pelo Vosso Filho Jesus”.

Amém

Dom Nelson Francelino Ferreira
Bispo Diocesano